Ir direto para menu de acessibilidade.
Início do conteúdo da página

Bateria de Comando do Comando de Artilharia do Exército

WhatsApp_Image_2021-09-16_at_12.52.541.jpeg
 

HISTÓRICO DA BIA C/ CMDO ART EX

      A Portaria Reservada n° 104-EME, de 18 Dez 72, criou a Bateria de Comando da AD/6 (Bia C AD/6). A Bia C AD/6 integrou a Artilharia Divisionária da 6ª Divisão de Exército (AD/6) a partir de 1° Jan 73, conforme o Boletim Interno n° 08, de 15 Jan 73, da AD/6, ficando vinculada à Companhia de Comando da 6ª DE (Cia Cmdo 6ª DE). Um ano mais tarde, por proposta do comandante do III Exército, a Bia C AD/6 foi implantada em adição ao 16° Grupo de Artilharia de Campanha (16° GAC), organização militar também pertencente à AD/6, conforme publicado no Boletim n° 009, de 14 Jan 74, daquela unidade.

      A Portaria Ministerial Reservada n° 046, de 16 Out 86, reativou e reorganizou a Bia C AD/6 com sede em São Leopoldo/RS. Sua criação estava inserida no Plano de Estruturação da Força Terrestre 1990 (FT 90).

    A partir de abril de 1999, a Bia C AD/6 passou a ser dotada do mais moderno material de sondagem meteorológica do Exército Brasileiro, a Viatura Posto-Meteorológico (AV-MET), fabricada pela empresa AVIBRAS.

    Em 1° de novembro de 2014, com a desativação da 6ª Divisão de Exército, a Artilharia Divisionária da 6ª Divisão do Exército passa a ser denominada Cmdo Art Ex (Comando de Artilharia do Exército), subordinado ao Comando Militar do Sul, tudo no contexto do Processo de Transformação do Exército. Como consequência, em 27 de maio de 2015, a Portaria n° 549, do Comandante do Exército, altera a denominação da Bateria de Comando da Artilharia Divisionária da 6ª Divisão do Exército para Bateria de Comando do Comando de Artilharia do Exército, permanecendo a OM subordinada ao Cmdo Art Ex.

     O Planejamento Estratégico do Exército 2016-2019 (PEEx 2016-2019/2ª Edição-2015), em seu OEE 1 – Contribuir com a Dissuasão Extrarregional, previu, dentro da Ação Estratégica “Rearticulação e Reestruturação da Artilharia de Campanha”, a atividade imposta “Tranferir o Cmdo Art Ex e sua Bia Cmdo (ambos como Núcleo) para o CMP”. Para colaborar com essa ação, a Bia C/Cmdo Art Ex apoiou o Comando nos planejamentos para a transferência do seu núcleo para Brasília/DF, visando à futura instalação do Cmdo Art Ex no Forte Santa Bárbara, em Formosa/GO.

      No dia 26 de novembro de 2019, a subunidade encerrou suas atividades em São Leopoldo, com a passagem de comando da OM à um comandante interino.  O material já havia sido embarcado em contêineres e deslocado para Guarnição de Formosa-GO. Os militares transferidos de todos os rincões do Brasil para a Subunidade se apresentaram no dia 16 de janeiro de 2020 para compor os quadros da organização. Dessa forma, a Bia C/Cmdo Art Ex iniciou suas atividades no Forte Santa Bárbara junto ao Cmdo Art Ex, tendo redigido o seu primeiro boletim interno no Planalto Central.

      O dia 14 de fevereiro de 2020 foi marcado pela assunção ao comando do seu primeiro comandante em solo de Formosa. A Subunidade incorporou a primeira turma de cinquenta e quatro recrutas goianos (assunção no site do CMP) e brasilienses no dia 1º de março de 2020. A Bia C/Cmdo Art Ex ocupou definitivamente suas novas instalações em 04 de fevereiro de 2021.

MISSÕES

  • Instalar o Posto de Comando do Cmdo Art Ex com todos os seus órgãos previstos doutrinariamente;

  • prover recursos humanos e materiais ao Cmdo Art Ex para a consecução das suas missões em tempos de paz e de guerra;

  • instalar, explorar e manter o comando, controle e as comunicações em operações entre a Força Terrestre Componente e o Cmdo Art Ex (mais alto escalão de artilharia do Componente Terrestre), e com as suas organizações militares diretamente subordinadas; e,

  • prover a sua própria logística e segurança bem como a do Cmdo Art Ex.

 

Fim do conteúdo da página